Especulação da sexualidade alheia - Testes da Massa

Especulação da sexualidade alheia

Share:


Todo dia eu vejo uma postagem diferente sobre a sexualidade de um vereador eleito, e isso me incomoda um pouco. Não por ele, não tenho empatia por ele e a questão aqui é aqui é mais profunda do que isso.

                Eu li vários comentários sobre a questão e, mesmo vindo de gente que diz que não é homofóbica, os comentários tinham um tom de homofobia. Os comentários mais graves estavam tratando a homossexualidade do tal senador como um castigo porque o pai é um homofóbico. Vocês não tem noção da raiva que eu tenho de quando falam que a homossexualidade de alguém é uma espécie de castigo divino. Além do mais: Tem uma penca de coisa pra desqualificar o cara, e as pessoas escolherem bater nessa tecla me soa como homofobia.

Novamente digo que não tenho a menor empatia por esse tal senador, mas a questão é: Se você faz isso com esse cara você reproduz esse tipo de comportamento com pessoas ao seu redor, e isso machuca. Eu falo isso porque eu já fui tanto vítima como testemunha desse tipo de comportamento. Vou falar mais sobre isso:

Eu sou muito próxima dos colegas de trabalho da minha esposa, e sempre saímos pra comer e beber com eles. Consequentemente eles falam sobre trabalho, e existia uma obsessão em especular sobre a sexualidade de um colega de trabalho mais distante. Sério, toda vez era esse mesmo assunto. Essa obsessão parou no momento que a minha esposa se emputeceu e falou em alto e bom tom: ‘E SE ELE NÃO FOR HÉTERO, COMO QUE ISSO É DA CONTA DE VOCÊS?’

E é isso, por que as pessoas se comportam como tias fofoqueiras quando o assunto é a sexualidade de alguém que supostamente não é hétero? Por que isso é da conta de pessoas que não são um interesse amoroso? Aconteceu muitas vezes no ambiente de trabalho de eu me sentir dentro de um aquário, com as pessoas ao meu redor fofocando sobre mim, ou me analisando nos mínimos detalhes pra me emboscar num canto e ‘me fazer confessar’. Teve uma vez que uma das atendentes falou que as pessoas daquele setor reparavam desde a roupa que eu vestia até na carteira que eu usava (eu uso carteiras masculinas porque eu não gosto de sair de mochila/bolsa, e a maioria das carteiras femininas não cabem no bolso). Sim, as pessoas fofocam sobre a sexualidade das ouras por conta de uma carteira. A carteira tem ligação com o fato de eu colar velcro, aparentemente.

Se quisermos realmente abraçar a diversidade, devemos parar com esse tipo de fofoca – que como no caso da carteira só servia pra reforçar um estereótipo – e devemos tomar cuidado pra não sermos tão babacas quanto aqueles que queremos combater.

Carol Palhares

Pessoa multi facetada: Desenhista industrial, estudante de engenharia elétrica, dona de casa e sommelier de Brahma. Casada com a Mozão, colega de casa de vários gatos e prima do Palhares.